Hoje a maioria das pessoas têm ou já tiveram contacto com dispositivos touchscreen. Podemos usar os dedos ou canetas apropriadas para dar ordens aos nossos dispositivos móveis, assim como comprar um bilhete de cinema, ler sobre determinado assunto num museu ou simplesmente pagar as compras sem falar com ninguém. Esta realidade está espalhada um pouco por todo o mundo e já não conseguimos viver sem esta tecnologia. Esta invenção aumentou a produtividade e permitiu assim que se tenha uma experiência mais prática, agradável e intuitiva ao utilizador. A pensar na compatibilidade e na vontade de fornecer uma experiência ainda mais agradável ao utilizador, surgiram os Pointer Events.

O que são?

Pointer Events são eventos low-level que herdam propriedades dos eventos touch nativos, do rato ( mouse events ) e caneta, assim como acrescentam propriedades ( pointerId, width, height, pressure, tangentialPressure, tiltX, tiltY, twist, pointerType, isPrimary ) que só são possíveis de aceder através desta nova API. Um especial destaque para a propriedade 'pressure' que permite saber o nível de pressão / força que está a exercer sobre a tela touchscreen. Se os programadores usarem os valores desta propriedade como referência, a experiência será cada vez mais realista. Os valores podem diferir de 0 ( sem contacto ) a 1 ( contacto total ) e o seu cálculo não é derivado de um sensor de pressão, ao contrário do que se possa pensar. Os desenvolvedores desta propriedade usam a dimensão que consegue cobrir com um dedo sobre um determinado objeto para calcular assim a pressão que está a exercer. Quanto maior a pressão sobre a tela de touch, maior será a área coberta pelo dedo e assim entendemos que está a exercer grande pressão sobre a tela ( 1 ). Enquanto não retirar o dedo da tela, não haverá um disparo de um novo evento e assim entende-se que ainda está a fazer "pressão" sobre a tela. Além das várias propriedades acrescentadas, com esta APIé possível programar um determinado evento geral 'onClick' por exemplo, que será executado quando interagir com a tela touchscreen usando canetas ( dispositivos de introdução ), dedos ( touch ), ou ratos ( eventos do mouse ). O principal objetivo é assim assegurar a compatibilidade entre as várias formas de interação, tentar tornar a experiência touch mais realista e evitar a reescrita e programação de eventos específicos para cada situação em específico, como por exemplo, quando usamos eventos touchstart, touchend para detectar se o utlizador clicou em mobile num determinado elemento e depois criamos eventos onClick para o mesmo elemento em desktop ). Para mais informações, recomendo a leitura da documentação w3.org: https://www.w3.org/TR/pointerevents/
É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo deste site sem prévia autorização do autor.

Contacto: [email protected]