Trabalhar em TI pode ser a área mais stressante que pode encontrar no mercado de trabalho. Quem trabalha nesta área sabe ou deve saber do que falo. Às vezes, para resolver um problema considerado "emergência", em que você abana as pernas só de ler ou ouvir a palavra, tem que utilizar todo o seu conhecimento, fazer raciocínios rápidos e acima de tudo, manter a calma! Apesar de o escritório parecer estar a arder e tudo à sua volta parecer desmoronar. Algumas exigências / condições a considerar nesta área:

Ser rápido e eficiente

Para ser rápido e eficiente, em muitos problemas é necessário ter vários conhecimentos relativos à área para que se sinta praticamente à vontade. Obter esses conhecimentos exigem muito trabalho / estudo em casa, de dia e de noite. Por isso é que é tão exigente.

Horário de trabalho apenas no papel

Na maior parte dos empregos, você entra a uma determinada hora e sai noutra. Após esse horário não precisa mais de pensar no trabalho nem ter que estudar um pouco em casa para estar sempre a par das últimas tecnologias. Para quem gosta de estar sempre a aprender, esta área até parece ser boa, no entanto não se esqueça que tudo muda a uma velocidade arrepiante. Um livro que você comprou ou até um pdf de documentação de há 3 meses atrás pode já estar desatualizado. A sua qualidade de vida é diretamente afetada. Construir um lar, ter uma família, é algo que acaba por deixar para trás. Como esta função parece lhe roubar todo o tempo, apesar de ter um horário, acaba por não ter tempo nem para si.

Estudo constante

Se deixar de estudar vai certamente ficar para trás. A concorrência é feroz. Você nunca pode ter aquela atitude de dizer apenas que não sabe fazer e vai à sua vida embora descansado. Se não sabe, procure a informação. Se não a procurar, acredite que já está a ficar para trás e não vai faltar quem estude umas horinhas em casa e faça o que você não fez. E não espere que a faculdade lhe ensine. A faculdade é só um pequeno "empurrão".

Alto poder de concentração

É necessário um alto nível de concentração muitas vezes para resolver determinados problemas considerados complexos. Além de uma capacidade para se desenrascar sozinho sempre. Não espere que alguém lhe ajude. É muito provável que seja só você envolvido nesse problema e é você que o vai ter que o resolver o mais depressa possível pois o cliente está à espera.

Poder de adaptação

Existem projetos antigos em que vai ter que fazer alterações e caso seja programador, se não gostar do código, não o pode refazer. Vai ter que trabalhar nesse código por muito mau que esteja. Acredite que vai encontrar de tudo um pouco. Desde código não formatado, de difícil leitura com ciclos intermináveis e desnecessários assim como código respeitável que até poderá aprender com ele.

Projetos que não são seus / colegas de trabalho

Poderá ter que atender um cliente frustrado por esperar tanto tempo por um projeto que nem é seu. Esse seu colega de trabalho pode já nem estar presente e quando lhe passam a responsabilidade você sente que tem a obrigação de resolver todos os problemas deste cliente pois já vivenciou uma má experiência. Não quer ser você agora o responsável por perderem o cliente, pois não? É sempre desagradável e mau para a empresa.

Excesso de trabalho

Imagine que está a programar ( exigindo grande concentração ) e ainda tem que, ao mesmo tempo, atender chamadas, ver emails / responder, levar com os clientes frustrados a exigir que determinado problema seja resolvido na hora e ainda tem que gerir servidores a arder e prestar assistência técnica. Que bom! Será que consegue? Deixo um desafio.

Fazer o impossível

Com certeza vai receber pedidos que no início lhe parecem impossíveis de concretizar devido ás várias limitações existentes nesta área. Acredite que para dar resposta ao pedido do cliente, vai ter que arranjar uma forma. Vai ter que quebrar essas limitações para conseguir apresentar um trabalho que corresponda ao que é pedido. É agradável no final ver o projeto concluído e pronto para entregar ao cliente, como um projeto inovador. Mas não fique já feliz. Provavelmente o cliente ainda lhe vai pedir alguns ajustes em determinados locais do projeto. Mantenha a calma.

Stress e pressão

Quando encontro pessoas que já foram programadores ou de alguma forma trabalharam com TI, largaram a área anos depois e dedicaram-se a outra área eu compreendo-as perfeitamente. Eu próprio já pensei em soltar-me de todo este stress e esforço, só ainda não o fiz porque gosto muito da área. É algo em que aposto desde os meus 14 anos.

Dores de cabeça

Com certeza haverá dias em que vai sair do escritório com dores de cabeça, acredite que vai. Com vontade até de atirar o computador pela janela. Mas vai descansar, um novo dia surge e você está lá novamente com o problema e vai ter que o resolver, não tem outra solução. Se não resolver, leva diretamente com o cliente frustrado.

Falta de energia

Poderá chegar a casa sem energia para sair com os amigos. Algo muito saudável que pode acabar por não o fazer e acabar a atirar uma bola pinchona para o teto a pensar em determinado problema que lhe surgiu no trabalho e numa forma de o resolver.

Soluções na hora

Poderá ter reuniões diretamente com os clientes e ser apresentado um problema no qual você terá que corresponder na hora com uma ou mais soluções. Dificilmente admitem que não tenha a solução na ponta da língua. Porquê? Porque você é que é o programador, você é que é o responsável capaz e como programador você resolve tudo.

Instabilidade

As empresas de informática funcionam muito por picos. Hoje estão muito saudáveis, faturam muito e ganham muito dinheiro, amanhã já não estão e não faturam tanto. Mesmo que tenha um contrato de trabalho, vai pensar sempre no possível desastre que pode acontecer amanhã. Como é um trabalho que exige muito de si também e tem que dar sempre resposta a todos os problemas, poderá passar por um período onde alguns ficam pendentes e aí você já sente a pressão e a possibilidade de aparecer alguém que lhe substitua.

Recompensa

Hoje olho para trás e vejo que me esforcei muito, dediquei muito tempo nesta área e construí pouco, muito pouco. É verdade que quando contamos a alguém que somos programadores, por exemplo, muitas pessoas podem olhar para nós como pessoas capazes de mudar o mundo. Podemos também ser muito respeitados. Pois como seria o mundo sem as novas tecnologias? Já estamos tão dependentes delas. Fazem parte do nosso dia-a-dia e praticamente todos os dispositivos e assessórios que usamos já tiveram algum programador envolvido no processo de construção. Portanto sim, somos necessários, neste momento, fazemos falta, no entanto, não se esqueçam de todo o tempo e dedicação necessários para serem capazes de dar resposta a tudo o que é pedido. Como está sempre tudo a mudar, vocês vão sentir toda a vida que estão a correr contra o tempo. É um ciclo vicioso. Acaba no computador horas a ler, aprender, praticar para estar sempre a um nível respeitável. Será que para o que fazemos somos bem recompensados? Quando a recompensa é pouca, com todo este esforço poderá se sentir desanimado e tem razão para o estar.

Procura constante por novas oportunidades

Há várias empresas onde respeitam monetariamente o funcionário, atribuindo um bom salário e outras que simplesmente pagam porque são "obrigadas" a pagar. Deverá pesquisar no mercado as melhores ofertas e aconselho nas entrevistas definir um valor mínimo pelo que está disposto a trabalhar. Pois em geral, esse vai ser o seu salário naquela entidade para sempre. Não espere aumentos. Estou a usar Portugal como referência, pois noutros países poderá ter mais facilmente uma progressão na carreira. E é assim a vida de alguém que trabalha com TI. Tem que gostar muito e estar sempre receptivo a aprender.
August 31, 2017, 8:37 pm
É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo deste site sem prévia autorização do autor.

Contacto: [email protected]