Bem-vindo ao desastre da perda de dados. Já deve ter sofrido como eu. Quando temos muitos trabalhos, documentos, imagens e outros ficheiros guardados num só único disco rígido e este apresenta problemas de leitura / escrita, às vezes não é reconhecido pelo sistema... se não tem um backup já o devia ter feito! Mas ainda vai a tempo. Grande parte da informação desde os meus 14 anos encontrava-se num disco rígido de 500GB. E foi em 4 horas que perdi tudo. O disco estava com um problema de hardware, no entanto pensava que era apenas um erro no sistema de ficheiros, corri o FSCK em linux para corrigir todos os problemas e deparo-me com a árvore de pastas completamente destruída e os ficheiros todos partidos em pedaços, alguns já impossíveis de recuperar visto ter havido durante o processo perda de informação. O resultado desta operação originou a um trabalho constante diário a recuperar todos aqueles ficheiros que considero "muito importantes", com muitas ferramentas ( incluindo análise e leitura hexadecimal ). Aqueles trabalhos de meses, anos, com diretas e fins de semana. Tem sido muito difícil mas os progressos incentivaram-me a continuar e já tenho 80% recuperado daquilo que me é importante. Agora imagine se um SSD falha! Um disco rígido ainda o "avisa" com determinados sintomas e pode se precaver ou conseguir recuperar grande parte ou até a totalidade da informação com as ferramentas adequadas e com algum trabalho. Mas quando um SSD falha, falha mesmo. Não vai estar mais disponível no meu computador. Não vai ligar. Não vai aparecer no gestor de dispositivos nem na gestão de discos. Simplesmente morreu. A informação evaporou-se. Na realidade ela está lá ainda, mas como a vai obter se o disco não comunica com o computador? Vai construir um microscópio e analisar ligação a ligação no SSD e medir frequências, voltagens com um voltímetro e pesquisar sobre documentação associada à placa do disco, como ela foi construída, onde está o controlador x, y e z, o que eles devem fazer, o que não estão a fazer, etc? Vai mesmo fazer isso? Se a informação que está lá for mesmo valiosa vai ter mesmo que pagar bem e apenas num laboratório lhe conseguem diagnosticar o problema ou fazer uma recuperação dos dados. Portanto, se tem um disco rígido, não se esqueça de fazer backup, mas se tem um Solid State Drive ( SSD ) o backup deverá ser diário. Um conselho de quem já perdeu tudo.
February 8, 2017, 02:25 am
É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo deste site sem prévia autorização do autor.

Contacto: [email protected]